fbpx
Billey Preloader

O que as mídias sociais podem nos ensinar sobre a interatividade e o envolvimento?

O que as mídias sociais podem nos ensinar sobre a interatividade e o envolvimento?

blog midias socias int

As redes sociais e o novo comportamento do consumidor.

Provavelmente o seu Facebook está aberto, talvez até o whatsapp. E se você abrir o seu celular, o Instagram abrirá com apenas um toque.

Na era das mídias sociais, é difícil não se conectar o tempo todo, constantemente verificamos quantas curtidas a última publicação obteve ou atualizamos o feed para ver se há alguma atualização sobre algo que desejamos saber.  É natural que os seres humanos busquem a aprovação, e para as empresas isso é necessário.

No entanto, em uma era saturada de conteúdo, muitos de nós podemos estar negligenciando algumas das lições mais valiosas das redes sociais, e que podem fazer a história de um negócio, ou profissional, mudar! 58% da população brasileira está conectada nas redes sociais. Já é o presente, não mais uma ameaça.

Os dados em tempo real e a sua importância

Recentemente, os hotéis Marriott nos Estados Unidos começaram a testar os botões “como” da vida real, instalando botões vermelhos e pretos nas comodidades do hotel, que os hóspedes podem pressionar quando se sentem satisfeitos ou desapontados com quartos, refeições ou outros serviços.

A ideia por trás da mudança é garantir que as preferências dos hóspedes realmente melhorem suas experiências.

Os clientes se acostumaram a expressar opiniões via redes sociais, mas grande parte desse feedback não são aproveitados.

“Amei”, e até mesmo os “Grr”, são ótimas fontes de dados, assim como cliques e comentários, mas esses dados são perdidos se não otimizar a forma como as marcas interagem com o público.

Muitas empresas ainda lutam para descobrir como converter o envolvimento da audiência em estratégias de marketing assertivas.

Tantas outras fracassam em suas estratégias pois dispersam esforços, e na hora de se relacionar, negligenciam.

A necessidade de ser ouvido

Quando o público se envolve, eles esperam reconhecimento.

A Marketing Land descobriu recentemente que 55% dos consumidores que deixam comentários não repetirão seus comentários se o feedback for ignorado.

No entanto, o estudo também descobriu que 66% do feedback dos clientes são ignorados. Sabe o que isso quer dizer? Trabalho incompleto!

Toda vez que um usuário clica em um link, preenche um questionário ou vê um vídeo, ele está dando feedback.

Se os usuários responderem a um determinado tipo de conteúdo, dê-lhes mais do que eles querem! Caso contrário, na próxima vez, os clientes ou possíveis clientes, podem optar pelo  “conteúdo vizinho”.

Essa interação é o presente e futuro para a percepção que o público necessita e quais os caminhos a seguir para aumentar a lucratividade da sua empresa.

Com as novidades em vídeo no facebook e com crescimento do storie, isso tende a aumentar ainda mais.

Todo o conteúdo precisa ser social

O maior objetivo das estratégias é aumentar o engajamento do público e fortalecer o desejo pela marca (branding). Mas, à medida que o público está cada vez mais engajado nas redes sociais, criar conexões que direcionam a consciência da marca devem ser o objetivo de todos os conteúdos, e não apenas das mídias sociais.

A forma que as empresas se comunicam, expõem seus produtos, respondem e até mesmo a cultura organizacional devem estar interligadas com o mesmo propósito.

O público está constantemente votando pelo conteúdo: eles votam com curtir, visualizações, cliques e compartilhamentos. Em vez de simplesmente medir esses votos, é hora de criar conteúdo que priorize as preferências do consumidor.

 

Leave A Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Parceria