Phygital: conheça a tendência que tem impactado a relação entre marcas e clientes

Vivemos em um momento em que os mundos físico e digital estão cada vez mais entrelaçados, sendo, muitas vezes, difícil para pessoas e empresas fazerem uma distinção. No varejo, o cenário muda de forma acelerada.

A popularização do e-commerce trouxe uma nova experiência de compra, mas a jornada do consumidor é muito mais complexa do que uma compra virtual. A linha entre o online e o offline se tornou mais embaçada. É nesse contexto que surge o conceito de phygital.

Estamos na era em que o consumidor busca uma experiência no varejo. A jornada do cliente e as dinâmicas entre marcas e pessoas ganharam contornos quase imprevisíveis.

Um usuário pode fazer várias pesquisas sobre um produto online, analisar concorrentes e até ir à loja física experimentar o item. A diferença é que, quando ele chega lá, pode ainda não se sentir pronto para tomar uma decisão e ainda estar no meio do funil de compras.

Como o conceito de phygital explica essas transformações e quais são seus impactos? Saiba mais sobre isso e como ficam as interações entre clientes e marcas, lendo este post! Vamos lá?

Afinal, o que é o phygital?

O termo é a união das palavras, em inglês, físico e digital (physical + digital). Ele traz outra perspectiva sobre a relação e as diferenças entre o online e o offline. Com a revolução digital, esses mundos estão cada vez mais próximos, e a tendência é a ruptura de barreiras e a crescente convergência de espaços e canais.

No varejo, já se fala muito sobre o omnichannel e a estratégia de interligar todos os canais de comunicação e vendas para oferecer uma experiência completa para o cliente. O phygital está alinhado com esse modelo, mas proposta é dar um novo sentido para a função das lojas físicas.

Fugindo do convencional, elas se tornam um espaço de experimentação e de interação com a marca, uma espécie de loja conceito.

Quais são seus impactos no varejo?

Em uma loja de games, amigos se encontram para conferir as últimas novidades, trocar ideias e testar os jogos antes de comprar — no e-commerce ou ali mesmo. Em uma marca de roupas, clientes têm acesso a um canal digital completo, mas são bem-vindos na loja física para experimentar os itens, ver seu caimento ou fazer uma troca.

Assim, um ponto a se notar no phygital é que o cliente, não necessariamente, precisa ir à loja física comprar um produto, mas a experiência que ela oferece é um grande diferencial. Daí o potencial que as marcas têm de explorar esse espaço para potencializar o relacionamento com o cliente ao oferecer vivências transformadoras.

Nova postura do vendedor

Nessa tendência, o papel dos vendedores também passa por mudanças. É sempre importante frisar que o consumidor moderno é altamente informado, ou seja, ele já chega à loja com uma pesquisa online bem embasada.

Logo, o vendedor precisa assumir outra postura, a de um consultor, alguém que domina um conteúdo especializado sobre os produtos. Ele deve apresentar benefícios e mostrar como tal item se encaixa na vida de um cliente, passando informações com foco em sanar as dúvidas da pessoa e agregar valor.

Investir no phygital é uma estratégia muito vantajosa para empresas. Além de proporcionar uma experiência de compra mais confortável e conveniente para o público, com esse modelo, a marca tem maiores chances de ganhar reconhecimento.

Também, aproveita para estreitar o relacionamento e fidelizar usuários por meio de uma vivência mais envolvente e relevante. Nesse sentido, vale a pena se preparar para integrar completamente seus canais físico e digital e oferecer esse atendimento inovador para seus clientes!

Achou o conteúdo interessante? Se sim, estamos certos de que você vai gostar de ler este artigo sobre como a tecnologia é capaz de transformar o relacionamento com o cliente!

Comente no Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese